Hospital 5 de Outubro realiza blitz no Setembro Amarelo

O Hospital 5 de Outubro (HCO), gerenciado pela Pró-Saúde Associação beneficente de Assistência Social e Hospitalar, em Canaã dos Carajás (PA), realizou nesta semana uma blitz no projeto S11D da mineradora Vale. Em 10 de setembro é celebrado o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, por isso, o objetivo da ação foi conversar com os trabalhadores sobre a importância de valorizar a vida, reforçando a discussão sobre a prevenção ao suicídio do movimento Setembro Amarelo.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, sendo esta a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Por esta razão, durante a iniciativa, a equipe do HCO distribuiu panfletos e as psicólogas da unidade, Débora Lanôa e Laiane Silva, reforçaram sobre a importância em ficar atento aos sinais que uma pessoa com depressão ou tendência suicida apresenta. “Precisamos ser bons ouvintes e não desprezar ou julgar, e sim ajudar quando ouvirmos algumas verbalizações autodepreciativas, como: eu não presto, eu não tenho mais vontade de viver, a minha vida não tem mais sentido entre outras”, explicou Débora.

Laiane Bastos ainda complementou que, às vezes, a pessoa com depressão não tem forças para procurar ajuda sozinha, então a rede de apoio, como a família e amigos, pode ajudar também se mostrando disponíveis. “Em alguns casos, além de ouvir, vamos precisar agendar uma consulta com o profissional e até levar a pessoa na primeira consulta, para que ela possa buscar tratamento e melhora”, disse.

Para o técnico de mineração Erinaldo Lima é necessário quebrar esse tabu e falar mais sobre o tema. “Precisamos levar esse assunto também para fora da empresa e conversar com a nossa família e os nossos filhos sobre suicídio. Esse tipo de informação é interessante para repassar para os familiares e a comunidade”, declarou.

Como parte da programação do Setembro Amarelo do Hospital 5 de Outubro, será realizada uma nova blitz no próximo sábado (14), dessa vez no Mercado Municipal de Canaã, durante o período da manhã.

Sobre o Hospital
O Hospital 5 de Outubro foi fundado pela empresa Vale e projetado para apoiar as operações da Mina Sossego e a implantação do projeto S11D.
A unidade hospitalar possuí estrutura de pequeno porte, com capacidade para atender casos de até média complexidade e congrega ambulatório para consultas eletivas, Pronto Atendimento 24 horas, instalações de internação com enfermarias e apartamentos individuais e suporte diagnóstico em: laboratório de patologia clínica, Ultrassonografia, Mamografia, Radiologia, Eletrocardiograma, entre outros, e atendimento clínico nas especialidades de Clínica Médica, Cardiologia, Oftalmologia, Pediatria, Cirurgia Geral, Fonoaudiologia, Ginecologia/ Obstetrícia, Ortopedia, Psicologia e Nutrição.
O Hospital 5 de Outubro possui 23 leitos, sendo sete apartamentos individuais e 16 leitos de enfermaria coletiva. A unidade possui, também, um centro cirúrgico com duas salas de cirurgias e quatro leitos de recuperação pós-anestésicos.

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.